Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Riscas, o gatinho amarelo

O Riscas chegou à nossa casa a 08-12-2012, fruto de um pedido que o PP (menino que ia fazer 7 anos - na altura) fez aos pais. É uma aventura ter um gato num apartamento. Queremos que o Riscas seja saudável e feliz!

Riscas, o gatinho amarelo

O Riscas chegou à nossa casa a 08-12-2012, fruto de um pedido que o PP (menino que ia fazer 7 anos - na altura) fez aos pais. É uma aventura ter um gato num apartamento. Queremos que o Riscas seja saudável e feliz!

Nota explicativa

O PP (apelido) é um menino de 7 anos, que pouco ou nenhum contacto teve com animais domésticos. Inicialmente porque em pequeno tinha alergias e depois também, porque vivemos num apartamento. Mas a dada altura, ele começou a dizer que gostava de ter um gato, e, um gato amarelo! Ele fez os 7 anos, em setembro, teve duas festinhas, uma na escola e outra em casa. Na escola ele teve de fazer uma tradição,  que consiste, em morder a vela e pedir um desejo, debaixo da mesa para ninguém ouvir. A caminho de casa ele perguntou-me se os desejos se realizavam,  respondi que sim, desde que ele tenha desejado algo normal e possível!

 

No dia seguinte e no final da sua 2ª festinha , vi que ele estava desanimado, perguntei-lhe porquê. Ele respondeu : " disseste que os desejos se realizavam! Ontem desejei que alguém me desse um gato...e ninguém me deu!"

O que nós pais lhe dissemos, foi que isso nunca seria possível, porque tínhamos pouco espaço, e porque não podia ser!

 

Entretanto isto passou. Alguns dias depois, encontrei-o à noite sozinho à janela da cozinha a olhar para o céu. Á segunda vez que o encontrei lá perguntei o que ele estava a fazer. Ele respondeu: " Estou a ver se vejo uma estrela cadente, para lhe pedir um gatinho amarelo, já que vocês não me dão"! Acho que foi neste momento que eu comecei a pensar "em talvez arranjar um gato"!

 

Dias depois num passeio da escola a uma livraria, o livro que ele comprou tinha um cão e um gato na capa, e ele disse-nos que tinha comprado aquele livro porque tinha um gato.

Numa carta ao pai natal, ele pediu um gatinho amarelo.

Eu já estava rendida mas o pai ainda estava reticente!

Mas decidimos fazer-lhe a vontade. Vamos procurar um gatinho, que seja amarelo, para adoptarmos!

4 comentários

Comentar post